Hotel de Selva Amazon Eco Park Jungle Lodge

IMG_1972Nota do blog:avaliacao 4,5

Viajando para a Amazônia, não basta conhecer as capitais, você precisa ter uma experiência na floresta. A melhor forma, para um turista, é conhecer um hotel de selva.

Quando visitei Manaus pela 1ª vez, em novembro de 2012, fiz uma longa busca e escolhi o Amazon Eco Park para me hospedar por 3 dias/2 noites. Fechei direto com o hotel, através do site deles. O escolhi por causa das boas avaliações, pela boa estrutura, e óbvio, pelos macacos!!! Sempre recomendo esse hotel de selva!

Ele se localiza a cerca de 1h de Manaus. Mas eles te pegam no hotel em Manaus (ou aeroporto) de van, levam até o porto e fazem o transporte fluvial (30 min.) em barcos regionais, exclusivos do “lodge”, e te levam de volta depois. Esse translado está incluído no pacote.

P1200554

Eles possuem apartamentos em bangalôs de madeira (uma graça!) distribuídos pela selva, todos com ar-condicionado e banheiro privativo com chuveiro elétrico. A cama era super confortável, a decoração lindíssima, o sono foi tranquilo, onde se ouvia apenas o barulho da floresta.

P1200371

Atrações: bela praia de rio privativa, piscinas naturais, floresta primária para caminhada ecológica e a exclusiva “Floresta dos Macacos”  (Centro de reabilitação de primatas resgatados, que estão se reabituando a vida livre na floresta). Na cheia, se chega à Floresta dos Macacos de canoa, na seca andando.

Eu alucinada, na "Floresta dos macacos", vendo e fotografando os macacos-barrigudos semi-provisionados (estão em liberdade mas recebem 1 "refeição" diária até que aprendam a caçar)

Eu alucinada, na “Floresta dos macacos”, vendo e fotografando os macacos-barrigudos semi-provisionados (estão em liberdade mas recebem 1 “refeição” diária até que aprendam a caçar)

Os pacotes incluem, além dos translados, refeições (café, almoço e jantar, sem as bebidas), guias bilingues especializados em selva, tour noturno em canoas para focagem de jacarés ou outros animais de hábitos noturnos, visita a casa de caboclo (para ver o processo de extração de borracha da seringueira e processamento da mandioca para obter tucupi e farinha), pescaria de piranhas, passeios de canoa até o pôr-do-sol. Alguns pacotes oferecem tour ao “Encontro das Águas” no caminho para o lodge. Como adicionais, há possibilidade de fazer nado com golfinhos e arvorismo, pagando a parte. As imagens dos passeios vou colocar em post a parte (em breve!), mas a estrutura do hotel vocês veem nas miniaturas abaixo, é só clicar para maximizar.

Restaurante com 3 refeições em buffet

Restaurante com 3 refeições em buffet

Redário: vista espetacular!

Redário: vista espetacular!

Hall do hotel, com bar ao fundo

Hall do hotel, com bar ao fundo

Piscinas naturais e espreguiçadeiras convidativas

Piscinas naturais e espreguiçadeiras convidativas

.

.

.

.

.

.

Pontos positivos:

Comparando com os outros hotéis de selva que pesquisei, o Amazon Eco Park é mais novo que o famoso Ariaú, por exemplo. Toda sua estrutura está “em forma” e bem cuidada, e numa área de floresta mesmo.

Bangalô

Bangalô (clique para ver maior)

Caminhos para chegar aos bangalôs: imersos na floresta

Caminhos para chegar aos bangalôs

Caminhos para chegar aos bangalôs

Caminhos para chegar aos bangalôs

Caminho para as piscinas: imerso na floresta

Caminho para as piscinas: imerso na floresta

.

.

.

.

.

O melhor ponto positivo, que fez diferença para mim, foi colaborar com a conservação dos primatas e ainda dar aos hóspedes a oportunidade de vê-los.

O hotel fica na margem de um igarapé que recebe as águas do Rio Tarumã, mesmas águas do Rio Negro. Isso quer dizer que há poucos mosquitos. A acidez do Rio Negro não deixa que os mosquitos se reproduzam bem.

Micro-sapinho

Micro-sapinho

Pontos negativos:

Não foi um passeio barato, mas valeu cada centavo!

A Floresta Amazônica é extremamente diversa e rica, mas tem “poucos bichos por Km²”. Os animais estão espalhados e bem camuflados. Então você acha que durante uma caminha na floresta vai ver dezenas de macacos, onças, aves de todas as cores, “e záz e záz”… E aí se decepciona quando encontra apenas um sapinho de menos de 1 cm. É uma questão de sorte, de paciência, e muita disposição 😉

Leia também:

Uma opinião sobre “Hotel de Selva Amazon Eco Park Jungle Lodge

  1. Pingback: Guia de Viagem para Manaus | RBBV – Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s