8 Dicas para turismo no Rio de Janeiro

IMG_1210Por que o Rio de Janeiro é a cidade maravilhosa? Porque tem praia + montanhas + natureza + história + cultura + muitas atrações turísticas… Não é a toa que é o maior destino do turismo internacional no Brasil, e Patrimônio Cultural da Humanidade (Unesco). Sem falar no samba, carnaval, boemia, grandes eventos e o melhor do Rio: o carioca. (Nós! kkk)

“E aí, mermão? Bora curtir no Rio? Partiu?” O Carioca é orgulhoso, cheio de ginga, sociável e “bom de papo”. O que falta em educação formalidade, sobra em hospitalidade: prepare-se para ser abraçado, beijado e chamado de “meu querido”. Gozador, não poupa amigos, as mães dos amigos, nem ele próprio: nada é sagrado! E você já ganha um apelido 😉

1 – Falando carioquês – Para se misturar entre os cariocas, comece a frase com “Olha só, cara…”, carregue no “RRR” e fale o “S” com som de “X”. Exagere sempre, pro bom e pro mal: a praia não é boa, é a melhor do mundo! Nem São Paulo é longe, é longe “pra caralho!” O que não é nenhum palavrão, mas advérbio de intensidade! Assim como o “porra”, que é uma interjeição. Nunca fale mal do Rio pro carioca, só ele pode falar mal da sua cidade. Termine a frase com um “vamos marcar, a gente se fala!” e  nunca ligue.

P10509022 – Quando ir (clima) – O verão é bem quente, chegando acima dos 40ºC. Também bem chuvoso, podendo haver tempestades que duram alguns dias, com alagamentos e deslizamentos. Mesmo assim, o verão é alta temporada: a cidade fica cheia, e os preços altos. Prefira ir entre o outono e primavera, com temperaturas mais amenas e pontos turísticos menos cheios. Mesmo no inverno, a cidade tem seus dias de calor intenso. Mas se a temperatura baixar de 24ºC, prepare-se pra ver carioca usando casaco e fazendo fondue. Carregue sempre água, óculos escuros, boné e protetor solar.

3 – Segurança – Muito se fala sobre problemas de segurança no Rio: não é tanto assim. Como toda cidade grande, tem ser problemas sim. De qualquer modo, convém não abusar da sorte. Não use jóias ou relógios caros, não manipule câmeras grandes e dinheiro em ambientes públicos. A regra é: não chame atenção com itens de valor. Além de cuidados gerais, como não andar sozinho, nem em ruas escuras a noite, nem bêbado.

Ponte Rio-Niterói

Ponte Rio-Niterói

4 – Transporte – Evite usar carro, principalmente no Centro e Zona Sul, e mais ainda em horários de pico (7-9h e 4-8h). Os estacionamentos ali são caros e escassos. Prefira ônibus ou metrô. Nos finais-de-semana ficam mais vazios, mas evite os horários de madrugada ou muito cedo pela manhã. O taxi é uma boa opção, desde que seja de empresa. Evite qualquer outro transporte “não oficial”.

5 – Onde se Hospedar – Vai depender de qual o propósito de sua estadia no Rio. De maneira geral, prefira ficar próximo a uma estação de metrô. Não é uma cidade com hospedagem barata. Mesmo tendo opções para vários tipos de bolso ($), não espere albergues cobrando tão barato como em outras cidades. Há algumas opções de hotéis avaliados pelo PGM aqui e aqui.

6 – O que comer – Como cidade cosmopolita, há restaurantes com todas as opções de culinária que se queira. Mas não deixe de provar as comidas típicas cariocas (em breve falarei delas).

7 – Praias – As mais famosas são Copacabana e Ipanema, na Zona Sul. Mas também as mais poluídas. Não deixe de ir nelas, passear no calçadão e fazer umas fotos. Mas, para curtir mesmo o dia de sol e mar, vá para a zona oeste: Barra, Recreio, e (de preferência) Prainha e Grumari. Você vai precisar de carro. Aproveite, arrisque (com alguém que conhece o caminho) e chegue à Guaratiba. Na volta, coma um peixinho nos restaurantes simples e divinos da estrada. (Leia mais sobre as praias aqui e aqui)

Praias da cidade do Rio de Janeiro. Adaptado de Google Maps

Praias da cidade do Rio de Janeiro. Adaptado de Google Maps

8 – Música – Sim, tem samba. O ano inteiro, nas escolas de samba, na Lapa… Mas o Rio é eclético! Também tem Rock (e não só no Rock in Rio), forró (no Centro de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão), jazz, funk, …

Dica bonus preciosa: não tenha pressa! No Rio o tempo passa diferente. 😉

Leia também:

2 opiniões sobre “8 Dicas para turismo no Rio de Janeiro

  1. Cidade privilegiada na parte da natureza, belas paisagens, mas deficiente em educação de sua população, povo mal educado e nada hospitaleiro, o transito e caótico devido a falta de educação não existe faixa de rolamento e nem seta, e não priorizam os pedestres, pois faixa de pedestre ninguém respeita e nem os semáforos tem prioridades para tal. Tem muito o que aprender com o nordeste brasileiro em hospitalidade e educação.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s