Final de semana em Belo Horizonte, MG

Pampulha-igrejaCheguei hoje de uma viagem rápida de final de semana para Belo Horizonte. Fui conferir o que a capital mineira tem de melhor: Uai!, a culinária (pão de queijo, hummmm!) e a acolhida do povo mineiro trem-bão-demais-sô!

Eu já estive em “Beagá” duas vezes de passagem para Ouro Preto, e uma vez em 2007 por conta de visitar amigos e ir a famosa micareta mineira (sim, já tive meu tempo de micareteira, rsrs). Dessa vez fomos pra um casamento, e deu para conhecer melhor a cidade, seus pontos turísticos principais, mesmo de olho no relógio pra não perder os jogos da final da Copa e nossos compromissos.

Cheguei na 6ª a noitinha e fui embora na madrugada de domingo pra 2ª feira, então deu pra curtir 2 dias inteiros em BH, e deixo meu roteiro aqui pra vocês:

Sábado Imaginado – A proposta era passar a manhã no Parque Inhotim, em Brumadinho, a uns 60Km de BH. As empresas de turismo fazem esse passeio fullday, com saídas às 8h da manhã e retorno entre 16:30 e 17:30. Mas eu pretendia contratar motorista para fazer em meio-dia mesmo. Ia ficar corrido, nós acordamos tarde, tinha jogo do Brasil às 17h, e tínhamos um casamento a noite para ir – e eu precisava de uma passada no salão antes. Então… Inhotim fica pra próxima. Mas recomendo quem for a BH com a agenda mais vazia que a minha, ir! (Se quiser inspiração, veja os ótimos posts do Blog Meu Destino e Viajando por aí)

Sábado Real – Por volta do meio-dia, fomos de taxi pro Mercado Central. Uma perdição!!!! rs Estava lotado, os bares cheios, um furdunço, mas eu ameeei! rs Tem de tudo: comida, feira de frutas e legumes, flores, condimentos, decoração, utensílios de cozinha, artesanato, lembrancinhas, … e o melhor de BH: queijos, doce de leite, mel, e cachaça! Imperdíveis!!! O lugar é enorme, são círculos um dentro do outro, e a impressão é que não tem fim. O bom é que tem caixa do Banco do Brasil 🙂 Depois de um bom passeio, fomos pro restaurante Casa Cheia. E comprar os quitutes no Mercado Central: queijo canastra na lojinha “Queijaria do Salim”, doces de leite em pote (Viçosa, dizem que é o melhor), em barra, com coco e doces de abóbora na lojinha “Laticínios Eldorado”. Voltamos carregados de sacola, correndo pra ver o jogo, se arrumar e ir lindos pro casório.

mercado-central-bh

Feira a perder de vista (clique para ampliar)

Feira a perder de vista (clique para ampliar)

Domingo – Esse roteiro dá pra ser feito em 1 manhã (ou 1 tarde): Fomos de taxi até a Av. Afonso Pena aproveitar a feirinha. Ela fica ao longo do Parque Municipal e é bem grande, ocupando todas as pistas da rua, que fecha aos domingos. Lá também tem de tudo: comida, artesanato, lembrancinhas, decoração, roupa… A variedade é grande e os preços bons! Me chamou a atenção os artigos de couro (principalmente calçados) e o Centro de Artesanato.

Dali fomos andando até a Praça da Liberdade, com seu coreto e chafarizes. Ao redor dela, existem 11 construções antigas (sedes das antigas secretarias do governo) que viraram museus/institutos culturais. Entre eles, o Palácio da Liberdade, Espaço TIM UFMG do Conhecimento (com um planetário no ultimo andar, eu queria muito entrar, mas estava fechado no domingo), Museu das Minas e do Metal, Memorial de Minas Gerais Vale, Biblioteca Pública Estadual, Centro Cultural Banco do Brasil, e o Museu do Homem Brasileiro.

Belo-Horizonte

Mineirão e Mineirinho ao fundo da Lagoa da Pampulha

Mineirão e Mineirinho ao fundo da Lagoa da Pampulha

Depois um táxi até a Lagoa da Pampulha, que saiu bem carinho: mais de R$40 cada trecho. No entorno na lagoa ficam o Mineirão, a Igreja de São Francisco (de 1943, projetada por Niemeyer, com decoração externa em azulejos azuis de Cândido Portinari). Há uma pracinha e um parque de diversões bem em frente a Igreja. Mas não há com o que gastar muito tempo explorando o lugar. Fiquei meia-hora e, apesar de achar que vale a visita, não sei se vale o peço das corridas de táxi. Melhor achar um meio de transporte mais em conta.

Igreja São Francisco e Lagoa da Pampulha ao Fundo

Igreja São Francisco e Lagoa da Pampulha ao Fundo

Voltamos para almoçar em Lourdes. No caminho vi que o Mercado central estava fechado, portanto vá visitá-lo no sábado mesmo. Eu queria comer comida local no Armazém Dona Lucinha, mas também estava fechado. Então entramos no Shopping Pátio Savassi e comemos no self service de comida mineira Dona Conceição.

Pausa para o jogo. A noite não podia deixar de conhecer: A Pão de Queijaria, na Savassi.

Dicas de Belo Horizonte:

  • Hospedagem: Ficamos no Mercure Loudes.
  • Trajeto aeroporto Confins – Lourdes: Um táxi sai por volta de R$110-150. Preferimos pegar o ônibus frescão Conexão, que vai até o terminal Tancredo Neves, por R$21 cada.
  • Comida mineira e restaurantes.
  • Lembrancinhas: doce de leite e queijo canastra.
  • Não deixe de conferir os bares do bairro Savassi. BH tem o maior número de bares da América Latina concentrados por ali. E o povo gosta mesmo de um bar, estão sempre cheios.
  • Pra quem curte micareta: Axé Brasil 2014 vai ocorrer dias 15 e 16 de agosto.

2 opiniões sobre “Final de semana em Belo Horizonte, MG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s