Puno, no Peru: Passeio para Ilha de Uros

Puno Ilhas UrosEm setembro de 2014, estávamos viajando pela América do Sul, e passamos 6 dias no Peru. Passamos por Lima, Cusco, Aguas Calientes e a maravilhosa Machu Picchu. A próxima parada era Puno, um dos pontos de saída para passear pelo lago Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo. Puno faz fronteira com a Bolívia, e é possível atravessá-la de ônibus (com um pequeno trecho de balsa), e por isso também a cidade integra o roteiro de muitos viajantes.

Para chegar a Puno, voltamos de Aguas Calientes (a cidade base de Machu Picchu) para Cusco de trem, e então pegamos um ônibus leito da Cruz del Sur para Puno, aproveitando a madrugada para ganhar tempo e economizar uma diária de hotel. Chegamos em Puno às 4:30 da manhã, tudo ainda muito escuro e bem frio. Os passeios para a Ilha de Uros começariam a partir das 9h. Então, preferimos pegar um quarto bem furreca na rodoviária mesmo, no 2º andar, para dar uma esticada numa cama e dormir mais 3h horas. E fizemos bem, acordamos renovados! Puno ainda é bem alto, a 3.800m de altitude, e descansar bem é fundamental contra o mal de altura.

Na própria rodoviária, no mesmo dia, fechamos com a agência Pan Americana o passeio a Ilha de Uros por s/25. O passeio sai às 9h e dura entre 2-2:30h. Deixamos a bagagem na rodoviária, no estande da agência de turismo. Fomos em uma van até o porto. No caminho, passamos pela Plaza de Armas com sua catedral (me lembrou um pouco Cusco).

Catedral de Puno, na Plaza de Armas

Catedral de Puno, na Plaza de Armas

No porto, pegamos um barco. Os tripulantes tocam musica ao vivo para nos entreter na viagem de cerca de 30 minutos navegando pelo lago.

Puno, passeio de barco

Lago Titicaca, Puno, Peru

Lago Titicaca

Chegando nas ilhas flutuantes, descemos do barco e andamos pela ilha. São ilhas artificiais feitas de juncos de totora sobrepostas, que flutuam. São ancoradas ao fundo com cordas para ficarem fixas. Os locais fazem uma demonstração de como é o processo para fazer a ilha e a manutenção dela, através de maquetes. Com a mesma planta totora, eles fazem as casas, os barcos, e ainda se alimentam dela.

Puno, Ilha de Uros

Na foto acima, chama a atenção uma placa solar na esquerda. Eles contaram que foi presente de turistas europeus, para que as família pudessem ter energia elétrica e iluminação a noite.

Muitas famílias ainda vivem nessas ilhas, outras já moram em terra e vem todos os dias, e dependem do turismo. São eles que recepcionam os turistas dos barcos, mostram suas casas por dentro e depois oferecem os artesanatos para comprar. Aqui a maioria usa as roupas típicas e coloridas, inclusive as fofas crianças.

Puno, Uros, roupas típicas

Mulheres com roupa típica: não só nas ilhas de Uros, mas na cidade, são muito comum

Puno, Uros, crianças

Crianças fofas com roupas típicas

Puno Uros artesanato

Artesanato local

Fique impressionada com as casinhas deles. 1 único cômodo pequeno para o casal e todos os filhos, com muita umidade e cheiro bastante forte. Os banheiros ficam fora e é coletivo. As cozinhas também, e são bem improvisadas.

Cozinha na ilha Uros

Cozinha na ilha Uros

detalhes, ilha Uros, Puno, Peru

Detalhes nas portas das casas

As mulheres locais fizeram uma apresentação de música. Quem quisesse, podia subir no barco de totora (caballito de totora) e dar um passeio pagando um valor extra.

Caballito de Totora, Uros, Puno, Peru

Caballito de Totora

É um passeio bem “pra turista” mesmo. Mas o mais legal é navegar pela imensidão do lago Titicaca.

Fora o passeio às ilhas, Puno não tem nada de mais. A cidade não é bonita, com as casas inacabadas em tijolo aparente, não tem outras atrações fora do porto e seus passeios, e não me pareceu muito segura.

Puno, Peru

Puno

Farol, Porto de Puno

Farol no Porto de Puno

Há a opção de fazer o passeio a Uros junto com a ilha Taquile, que é natural, maior, e com um centrinho antigo de pedra que tem a vista do lago do alto como principal atração. Como o passeio dura pouco tempo, não vimos necessidade de permanecer mais de 1 dia, e já seguimos viagem.

Almoçamos na rodoviária, e de lá saímos em ônibus da mesma agência Pan Americana rumo a fronteira com a Bolívia e a cidade de Copacabana.

2 opiniões sobre “Puno, no Peru: Passeio para Ilha de Uros

  1. Pingback: Puno e as Ilhas de Uros - Um Homem Precisa ViajarUm Homem Precisa Viajar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s