Uma tarde em Roma, Itália

Roma Pantheon

Definitivamente é impossível conhecer Roma numa tarde, ou em apenas 1 dia. Mas eu estava de passagem, em uma escala, a caminho de Malta. Com toda certeza, quero voltar a Roma e conhece-la direito. Mas aqui conto o que consegui fazer numa tarde, para dar ideia da beleza da cidade, e de distâncias e tempo.

Chegando em Roma e se deslocando

Cheguei ao aeroporto Fiumicino após 13h (vindo do Brasil com a Air France, com escala em Paris). Dentro do aeroporto, há corredores que levam até a estação de trem, com esteiras rolantes. Tranquilo ir com malas e até com o carrinho de bagagens.

Na estação de trem, há guichês e máquinas automáticas para comprar a passagem. Fui no guichê da Leonardo Express e, para minha surpresa, o atendente falava português. Não conte com isso. 14 euros o bilhete. Por sorte eu já havia me informado antes (no blog VoupraRoma): após comprar o bilhete, você deve validá-lo numa máquina verde logo antes ou após passar pela catraca. Durante a viagem, uma pessoa confere se os bilhetes estão validados.

Tirando o guichê, ninguém na estação falava nem inglês, só italiano. O problema é que nem entendiam ou se esforçavam para entender inglês. Queria confirmar se o trem na estação ia para Termini. Tive que entrar no trem e ler lá dentro uma tela mostrando que sim.

Mas até eu entrar no trem foi um problema, porque a porta fecha mesmo com o trem parado. Fiquei aguardando do lado de fora. E eis que chegam pessoas, apertam um botão para abrir a porta do trem e entram. Entrei correndo atrás deles. Kkkkkk. Gente! Nunca que eu ia imaginar que eu tinha que abrir a porta do trem!

Até Termini, são cerca de 40 minutos. Saí da estação meio perdida, pedi informação e não me ajudou nada (os policiais me indicaram a direção errada), mas procurei o mapa do Booking na confirmação de reserva e me achei, ufa! Deixei minhas malas no hotel Nights in Rome e fui aproveitar as poucas horas na cidade.

Passeio em Roma

Eu havia marcado com a blogueira do VoupraRoma, a linda Aninha Venticinque, de nos encontrarmos na Piazza Navona. Ela quem me deu todas as dicas que precisava (muito obrigada!!!). Ali em Termini mesmo, peguei um metrô (só havia máquina automática para comprar, 7 euros, válido por 24h. Como eu ia usar 1 vez só, não achei que valeu a pena!). (A estação fedia muito a urina!). Vagão bem cheio. Desci na estação Spagna (3 estações depois).

Na superfície, conheci a linda Piazza di Spagna, com a Scalineta Trinita dei Monti e a igreja lá no alto, com Fontana della Barcaccia de Bernini bem em frente. Um dos cartões-postais da cidade. Bem ao lado, a Piazza Mignanelli com um obelisco alto.

Piazza di Spagna, Roma

Piazza di Spagna

Entrei pela Via Borgogna até a Via Del Corso, que estava com um trecho fechado a passagem de carros. Passei pela Piazza Colonna e entrei a direita na Via di Pietra, que se abre na Piazza di Pietra com o belíssimo Templo Adriano (de 145 a.C.).

Templo Adriano, Roma

Templo Adriano

Seguindo pela Via di Pastini, cheguei a mais um cartão-postal: Patheon!

Pantheon, Roma

Pantheon a tarde e a noite. Adoro essa iluminação amarelada em Centros Históricos, super charmosa

Pantheon, Roma

Detalhes do Pantheon visto por dentro

Mais 2 quadras e cheguei a Piazza Navona, onde a Aninha me aguardava! Uma linda Fontana alta na praça, e outra baixa. Ali fica a embaixada brasileira. E também ali assistimos a uma encenação do carnaval de Roma.

Piazza Navona, Roma

Piazza Navona

Embaixada Brasil em Roma

Encontro de blogueiras, atrás a bandeira do Brasil na nossa embaixada

Dali, ela me levou até o Campo di Fiori onde uma feira (tradicional, que ocorre todos os dias de manhã até 13h) estava em seu fim, e no centro havia uma estátua de Giordano Bruno. Fiquei impressionada em saber que ele foi queimado vivo ali, naquele mesmo local da estátua, pela igreja. E achei interessante saber que é a única praça em Roma (das centenas de praças) que não tem uma igreja.

Campo di Fiori, Giordano Bruno, Roma

Campo di Fiori e a estátua de Giordano Bruno

Ali, entramos no restaurante Baccanale para um delicioso Buffet de petiscos com um drink típico Aperol Spritz (Aperol + prosecco + sprite), regados a muita conversa.

restaurante Baccanale, Roma

Paga-se um valor fixo pelo buffet + 1 drink

O tempo avançava, já estava noite. Era hora de eu pegar o caminho de volta. Roma é muito segura, então optei por voltar a pé até o hotel, conhecendo mais um cadinho dessa linda cidade. Graças a um mapa que peguei no hotel, consegui me guiar. Pq os caminhos não são retos e os quarteirões não são quadrados corretos.

Voltei pela Piazza Navona, passei pelo Pantheon novamente, e segui até a Fontana di Trevi, mais um cartão-postal da cidade. A noite, com sua iluminação, estava linda!

Fontana di Trevi, Roma

Fontana di Trevi linda iluminada a noite

Segui em direção ao Quirinale, subi as escadarias e entrei na Via Del Quirinale até as Quatro Fontane. Fui em direção a Piazza della Repubblica. Uma grande fonte ao centro e impressionantes prédios semi-circulares em uma das laterais. Esse ponto merece que eu retorne num dia pela manhã para observar (e fotografar) melhor.

Dali, eu já estava super perto da Piazza Del Cinquecento, onde fica o Termini, bem ao lado do hotel.

Foi essa corridinha que eu dei em Roma, que levou cerca de 5h no total. Deu para perceber que, se você se hospedar bem no Centro Histórico ou até ali no Termini, e tiver disposição para caminhar, dá pra fazer todo o Centro (incluindo o Coliseu) e Vaticano a pé.

4 opiniões sobre “Uma tarde em Roma, Itália

  1. Adorei o Post😊 E te espero novamente em Roma. Só uma observação que talvez sirva para quem vem a Roma… Se você tivesse visto no VoupraRoma temos um Post que fala sobre todos os tipos de bilhetes para transportes e também sobre um roteiro caminhando. Ou seja, evitaria de comprar um bilhete de 24h e compraria somente um de 1.50 euro depois faria caminhando como você pode ver.

    Curtir

    • Oi, Aninha! Foi muito legal mesmo! Tomara que possamos repetir no aniversário de Roma.
      Eu vi no VoupraRoma sobre os tipos de bilhetes. Mas só havia máquina automática para comprar o bilhete, não havia balcão de atendimento. E na máquina, o menor valor possível para comprar era esse de 24h 😦
      Mas, da próxima vez, já sei: fazer tudo a pé! 😉 rsrsrs
      Beijocas

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s