O dia em que quase fui atropelada por um elefante

Elefantes Kruger ParkO cenário é o mais perfeito possível: a grande savana africana! Estava em 2013 com meu marido fazendo um safári no Kruger Park, na África do Sul. Um safári por conta própria. Alugamos um carro e passamos 3 dias explorando em torno do campo onde estávamos hospedados. Há normas de segurança rígidas e a principal delas é estar dentro do campo de 18h da tarde até 6h da manhã. Ninguém pode entrar ou sair depois do horário, ninguém pode circular fora do campo depois do horário, sob pena de multa alta, um grande esporro, expulsão do parque, ou até ser deixado do lado de fora (o que não exclui as penas anteriores). E o pior: ficar exposto aos perigos da savana a noite: os felinos e outros carnívoros como as hienas.

Ok, dito isso, o cenário fica completo. Estávamos nós 2 no carro, eu dirigindo (em mão inglesa) pelo parque, velocidade máxima de 40Km/h. Eram 17:30h, faltavam 30 min para entrar no campo. Mas já estávamos na reta para lá, retornando depois de um dia completo de muita aventura. Em 15 minutos eu chegaria. Chegaria… se não fossem 2 elefantes na estrada…

Demos de cara com 2 elefantes na estrada. Normal! Eram mais 2 de vários no dia. E mais uma vez fiquei feliz e encantada. Parei o carro a uns 100m, mais nenhum carro na estrada. O carro do lado esquerdo, eles do lado direito. Comiam nos arbustos e andavam em nossa direção. Eu estava feliz com a aproximação e ainda pedi que meu marido fotografasse eu com eles ao fundo passando ao lado do carro. Enquanto isso, fotografávamos e filmávamos. (Sempre de dentro do carro, outra regra bastante rígida é ser proibido sair do carro, em qualquer situação).

Elefantes Kruger Park

Que lindos os elefantes lá longe! (Foto sem zoom, mostrando o painel do carro)

O elefante da frente começou a se aproximar mais, mais rápido, e mais rápido. Mas não parecia que ia passar direto PELO carro, parecia que vinha em direção AO carro. Durante alguns segundos discutimos se era isso mesmo o que estava acontecendo.

Elefantes Kruger Park

Opa! Ta ficando perto demais, e vindo na nossa direção, não?(Foto sem zoom, mostrando o painel do carro)

-O que fazemos quando um elefante vem na nossa direção?

-Você é a bióloga. Você que tem que saber. Quer jogar o carro na mato, fora da estrada?

-Ta louco? E se o elefante continuar vindo na nossa direção? Vamos ficar presos nos arbustos. Melhor dar ré.

E dei ré. E esperei. E dei ré. E esperei. E o susto não passava, o elefante não parava. E o relógio também não parava. As vezes o elefante chegava a quase 5m do carro e eu saia disparada em ré novamente. Mas eu tinha que ir pra frente de alguma maneira, era o único acesso ao campo, não havia outra rota.

Elefantes Kruger Park

Perto demais! Vai pro mato, elefantinho!

Chegaram outros carros, todos indo pro campo. E foram parando atrás. Um deles parou do lado e perguntou porque eu não disse “xô-xô” pro elefante. A piada perdeu a graça rapidamente quando o elefante investiu pra cima deles também. Ficou mais difícil dar ré com carros atrás, então fui pra contra-mão e dei ré até passar o ultimo carro. Nesse ultimo carro havia uma mulher e ela fez sinal para falar conosco. Disse que esses 2 elefantes estavam causando tumulto nessa área desde o dia anterior. Um guarda-parque contou que era uma mãe com o filhotão atrás. E que haviam virado um carro ao encaixar os marfins de mais de 2m por baixo do carro e o levantar. Ok, fiquei beeem mais tranquila agora.

Elefantes Kruger Park

Depois da ré, em distância segura, e os outros carros dando ré ou retornando

Passei a observar os outros carros fugindo de ré do elefante de uma distância mais segura. Mas a preocupação não diminuiu. Precisávamos passar pelos elefantes e ir em frente.

Elefantes Kruger Park

Ufa! Elefantes fora da estrada. Tchau, elefante!

Ao todo, uns 20 minutos passaram nesse perrengue até que a mãe-elefante resolveu se alimentar nos arbustos na beira da estrada enquanto seu filhotão de quase 3m e 5 toneladas entrava um pouco entre os arbustos. Era agora ou nunca. Os carros tiraram a ré e foram em frente, passou um, dois, três, ufa! Passamos! Um cagaço, mas passei do lado dos bichões e fomos. Todos juntos, além dos 40Km/h permitidos, para dar tempo de chegarmos no campo. Todos juntos, tínhamos a testemunha um dos outros do porquê chegamos em cima da hora e porque passamos um pouco da velocidade. E ufa! Chegamos antes das 18h. Todos sãos e salvos. E com uma história e tanto pra contar.

A dica é a seguinte: durante safáris por conta própria na África do Sul, principalmente no Kruger Park, não deixe pra voltar a seu campo em cima da hora. Volte com muuuito tempo de sobra. Vai que… tem um elefante tentando te atropelar.

Leia mais sobre a viagem à Africa do Sul

Deu Ruim: perrengues em viagemEsse post faz parte da Blogagem Coletiva “Deu Ruim – Histórias de perrengues” de blogs amigos do grupo Pequenos Viajantes, um subgrupo da Rede Brasileira de Blogs de Viagem.

Casal CalifórniaPerrengues de Viagem: muitas histórias para contar

Vida de EstrangeiraPerrengue na Turquia

Ligado em ViagemNosso de “Kit Viagem” para evitar perrengues

Foco no MundoOs piores perrengues das minhas viagens

Felipe, o pequeno viajanteColetânea de perrengues do pequeno viajante

Atravessar FronteirasPerrengue total na união entre cinzas vulcânicas e Aerolineas Argentinas

DespachadasColetânea de Perrengues de viagem Despachadas

Passeiorama Perrengando por aí: nossos perrengues viajando em família

Família ViagemNossos perrengues de viagem

Mochilão Barato Fiquei doente no exterior! E agora? Os dias que fiquei de cama no Chile.

Por aí com os PiresPerrengues de viagem – Blogagem coletiva<

Novo CaroneiroDeu ruim! Blogagem coletiva de perrengues de viagens

Colecionando Ímãs Viajando com a Ethiopian Airlines: perrengue a caminho do Japão!

O Melhor Mês do AnoTorres del Paine: acampando sob chuva e ventos de 100km/hr

Volto LogoSobre a importância de reservar hospedagem e pesquisar os feriados do seu destino

Turista FulltimeVoo cancelado e os oito passos para driblar o perrengue

Apure Guria! – Perrengues na Ásia: deu ruim!

Viajei BonitoNossos 15 dias de desventuras na Rússia

VoupraRomaGrécia sem inglês! Tá falando grego?

24 opiniões sobre “O dia em que quase fui atropelada por um elefante

  1. Pingback: Perrengues de viagem: Torres del Paine e os nossos causos molhados | O Melhor Mês do Ano

  2. Pingback: Sobre a importância de reservar hospedagem e pesquisar os feriados do seu destino - Volto Logo

  3. Pingback: Nossos perrengues de viagem | Família Viagem

  4. Pingback: Perrengue na Turquia | Vida de Estrangeira

  5. Nossa!!! Que aventura hein??? Ainda bem que deu tudo certo no final e você tem uma boa história pra contar. Sou louca pra fazer um safari, ta no topo da minha lista de viagens mas ainda não consegui fazer. Eu tenho uma amiga que foi pra Africa do Sul também, vou dar uma olhada depois nos seus posts pra ter inspiração…. Por enquanto fico só sonhando entre Namíbia e África do Sul….rsrsrs

    Curtir

  6. Bem legal o texto… Uma aventura e tanto! Tenho uma conhecida irlandesa que foi morar no Gabão e contou que, certo dia, estava cozinhando sossegada… Quando olhou pela janela e tinha um “convidado”: um elefante no quintal! Rsrs…

    Curtir

  7. Nossa, fiquei desesperada lendo seu relato! Que medo!
    É uma situação que não há o que fazer e só resta rezar para o bicho resolver sair da sua frente!!!
    Acho que sou muito medrosa para fazer esse tipo de passeio! Que bom que deu tudo certo para vocês!

    Curtir

  8. Nossa! Que aventura! Convenhamos que não todo dia que se foge de um elefante dando a ré no carro!! Deve ser emocionante em dobro, primeiro por ter um animal desses em seu habitat assim tão perto, e outro do medo dele investir sobre o carro. Adrenalina total!!

    Curtir

  9. Pingback: Qual foi seu maior perrengue numa viagem? | Catraca Livre

  10. Opa, Cris!
    Cara acho que de todas as bizarrices que já passei, nenhuma delas se compara a ver um elefante vindo na minha direção!

    A gente fica cabreiro na hora, mas depois dá umas risadas ou vê de outra forma a situação.

    Eu escrevi um artigo para evitar problemas quando viajar
    http://batuta.me/dicas-de-seguranca-ao-viajante/

    Ainda não tive que fugir de nenhum animal, mas quem sabe no futuro? 😛

    Se cuida

    Curtir

    • hahaha, Não é bizarro, Simão? Mas foi uma aventura e tanto, amei o Kruger Park.
      Espero que você não tenha que passar por isso. Valeu pela dica, vou lá ver seu artigo. Obrigada!
      Abraço, Cris

      Curtir

  11. Pingback: Viajando com a Ethiopian Airlines: perrengue a caminho do Japão! - Colecionando Ímãs

  12. Pingback: Voo cancelado e os oito passos para driblar o perrengue | Turista Fulltime

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s